10 coisas que você precisa fazer antes da reforma do prédio escolar.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Imagem Reforma - Trinkstoch 

1)Avaliar as prioridades

Escolas dinâmicas estão sempre construindo ou reformando, porém se deparam, muitas vezes, com dúvidas quanto as prioridades:

- É melhor reformar primeiro o pátio ou refeitório?

- A fachada já está desgastada, mas as salas de aula também precisam ser modernizadas. Se a verba é x. Será suficiente para as 2 reformas?

Nem sempre tudo pode ser feito ao mesmo tempo. Desta forma, o primeiro passo é investigar junto a clientela (pais e alunos) como estão enxergando o espaço, o que consideram melhor ou pior. Conversar com a equipe para identificar os problemas. 

Veja como fazer isso melhor em nosso eBook: O que os pais e alunos acham sobre o espaço físico da sua escola?

 2)Listar por ordem, os itens a serem abordados na reforma.

Veja o exemplo:

1)Criar um novo espaço de acesso para os alunos, com cobertura para proteção das chuvas e acessibilidade - Visual adequado que comunique o conceito da escola.

2)Trocar as torneiras quebradas dos banheiros infantis.

3)Colocar ar-condicionado em todas as salas de aula

4)Repintar corredores e salas de aula...

 

Faça isto com antecedência, não deixando para se preparar na véspera da reforma. Com a visão global de tudo que precisa ser feito fica fácil delegar ou cuidar das próximas ações.

 

3)Cronograma de ação! Não espere a última hora!

Cada serviço a ser feito precisa ser definido e prevista a sua trilha de ações e seu tempo de execução, para que realmente aconteça com tranquilidade.

Veja o infográfico de cronograma e ações para o serviço 1 do exemplo dado no item anterior.

 Cronograma De Ação (2)

4)Delegar as ações às pessoas certas.

No aspecto do planejamento arquitetônico muitas escolas já vão direto a construtora que executa os serviços e pedem um orçamento, antes mesmo de estar com um projeto em mãos. Este é um caminho, que, às vezes, pode dar certo, mas o melhor é contratar o arquiteto que faça todo projeto atendendo ao conceito, a funcionalidade, ao bem-estar e viabilidade econômica, todos os detalhes e depois convidar as construtoras ou engenheiros para os orçamentos de execução.

Ao delegar ações mais objetivas ao pessoal de compras, como por exemplo, comprar torneiras, verifique, se o item está com modelo especificado (se possível coloque até as fotos do produto que encontrou no Google) e determine um prazo para finalização exequível. Verifique para saber o andamento e possíveis dificuldades da aquisição

5)Faça mais de uma cotação.

Para cada compra ou serviço a ser realizado, faça cotação com mais de uma empresa, com fornecedores de níveis semelhantes. Comparar preços de fornecedores de pouca experiência, por exemplo, com outros de anos de mercado e tentar nivelá-los vai lhe gerar preços discrepantes e nem sempre ajudá-lo a encontrar o fornecedor adequado.

Estabeleça os critérios mínimos, que espera sejam atendidos e buscados em cada fornecedor, antes de contatá-los. Assim, vai ficar fácil a comparação e decisão. Lembrando que fornecedor adequado nem sempre é o de menor ou maior preço. PREÇO é apenas um dos critérios.

Veja mais em nosso artigo: 10 Critérios para avaliar o fornecedor na hora da compra

6)Faça um levantamento de gastos com antecedência e consulte o seu financeiro.

É preciso saber:

-Se o caixa será suficiente;
-Se terá que fazer algum empréstimo;
-Se deverá simplificar o projeto;
-Se deverá ir por etapas ou ainda;
-Se deve procurar um investidor.

Ter que dispor de muitos recursos em pouco tempo, pode assolar o seu capital, portanto, não tenha receio de saber antes: quanto vai custar.

Preveja com os executores as etapas da obra e do desembolso de cada uma. Imprevistos acontecem, mas se você se antecipar, tudo será mais tranquilo.

7)Faça contratos com os fornecedores. Nada de combinação apenas verbal.

Escreva tudo o que ficou combinado. Pode parecer cansativo e burocrático, mas vai lhe livrar de muitas discussões. Isto também vai lhe dar clareza do serviço a ser cobrado na vistoria final. Lembre-se de anexar o projeto de arquitetura ao contrato.

No contrato, determine as suas responsabilidades e as do contratado. No aspecto trabalhista, procure se garantir. Contrate empresas que se responsabilizem pelo funcionário que vai trabalhar e que forneça equipamentos de proteção, mas saiba que num caso de acidente, o importante é socorrer o quanto antes.

8)Se preocupe em prever antes a segurança dos seus empregados e usuários.

Coloque placas de sinalização avisando da obra, tapumes, redes de proteção e tudo para que o visitante, aluno ou funcionário não corra nenhum risco.

Converse com os vizinhos, caso a reforma, interfira no seu dia a dia. Estabeleça ações para garantir a política da boa vizinhança. Não gere problemas para os vizinhos, mas se porventura, venha ter algum transtorno procure que seja o mínimo possível. O bom relacionamento com a vizinhança é muito bom para a imagem percebida da escola.

9)Aproveite para divulgar as futuras benfeitorias no seu site, mídias sociais ou em comunicações enviadas aos pais.

Divulgar o que será realizado, pode ajudá-lo a reforçar a disposição dos pais ao matricularem os filhos.

Pode ser um ótimo trunfo para o marketing! Tem que se pensar em tudo!

10)Durante a reforma, evite alterações bruscas de percurso.

Em toda a obra, alterações sempre vão existir. Mas é terrível quando se inicia uma obra e a cada momento aparece um para dar um palpite.

Se for pintura de paredes, por exemplo, compre as amostras das tintas e as utilize em pequenos trechos de parede e colete opiniões, antes de comprar todo o material.

Lembre-se a fase de consultas é no planejamento. Converse bem antes, veja ideias em maquetes, antecipe um protótipo, para não acontecer isto. Se todos os interessados, que interessam, participarem antes, não ficará ninguém ¨torcendo contra¨ quando tudo estiver sendo construído.

Tenha uma reforma tranquila!

Não é para ficar engessado, mas alterações repentinas, geram furos nos cronogramas, desperdício de material, serviços sendo refeitos várias vezes ou acréscimo nos contratos, desgaste e correria.

Caso ainda não tenha certeza do caminho a seguir na próxima reforma, leia o nosso Ebook - SERÁ QUE UMA NOVA REFORMA É A SOLUÇÃO PARA SUA ESCOLA? Vai lhe ajudar! Clique no botão abaixo é 100% gratuito e seguro!

Baixe O Ebook


Poste seu comentario