Usando geomarketing para construção de novas escolas

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

 

O ensino básico é a bola da vez no setor de educação e está na mira dos grandes grupos e investidores. Então, essa é a hora certa para pensar em expandir os seus negócios, fazer uma grande reforma na sua escola e se projetar para um mercado superaquecido. Hoje, vamos focar na expansão da sua rede de escolas. 

Mas como fazer isso de maneira planejada, evitando riscos e usando dados para confirmar as alternativas mais certeiras? A resposta é usando dados e técnicas de geomarketing.

Leia mais: O perfil do mercado de ensino básico no Brasil

O que é geomarketing?

Antes de começarmos a falar sobre sair construindo novas unidades (ou sua primeira), precisamos entender o que é geomarketing. O conceito de geomarketing nasceu quando se percebeu que a localização geográfica de clientes e concorrentes são peças fundamentais para a tomada de decisões em um negócio.

Quando pensamos no geomarketing para escolas, por exemplo, temos um cenários muito rico em dados e informação. Imagine milhares de dados colhidos pelo Censo Populacional, Censo Escolar, e outras avaliações externas como Enem e Prova Brasil, compilados e dispostos em um mapa.

Mas, agora, a dúvida deve ser outra: como dados em um mapa vão ajudar na expansão da minha rede de escolas? Imagine que você está em dúvida entre alguns terrenos em bairros diferentes. Pesquisar onde moram os alunos que têm renda familiar compatível com o valor da sua mensalidade ou, ainda, saber em qual bairros da sua cidade têm mais alunos na idade correspondente ao ciclos que sua escola atende (ótimos insights para quem deseja abrir uma filial ou fazer um novo investimento, não é?).

Banner _atento _ao _lote

Sem esses dados sistematizados, você e sua equipe demorariam muito tempo para fazer pesquisas e tirar conclusões sobre os dados colhidos. Agora, se os dados vêm posicionados em um mapa, como na imagem abaixo, bastariam alguns segundos para entender a informação e detalhar os pontos mais importantes. Isso é Geomarketing!

O primeiro a perceber isso foi um americano chamado William Applebaum. Há quase 100 anos, ele colocou tachinhas em um mapa para marcar as unidades de seu negócio e percebeu que ficava muito mais fácil analisar a localização das lojas dessa forma. Depois da internet, as tachinhas foram abandonadas e os mapas de geomarketing passaram a utilizar cartografia digital (o famoso Google Maps) para apresentar as informações.

Por que usar Geomarketing para abrir uma nova unidade?

Não é novidade o contexto atarefado do mantenedor escolar que cuida de questões pedagógicas e, em alguns casos, até das reformas e expansão da escola. Diversas instituições de ensino, na tentativa de facilitar os processos de administração, estão buscando sistematizar informações e tomar decisões baseadas em evidências. Portanto, eventos como a construção de uma nova unidade não são mais baseados em achismos e seguem evidências claras, assim como em qualquer outro tipo de negócio.  

Neste contexto, o geomarketing irá fazer um trabalho de mapeamento de oportunidades fornecendo análises confiáveis, diagnósticos e uma estrutura de dados (não só dos alunos, mas do mercado, concorrentes e parceiros) que ajudam na tomada de decisão.

Para a expansão, por exemplo, depois de já ter definido o público-alvo do novo negócio, uma ferramenta de geomarketing vai ajudar a identificar as áreas potenciais para a construção do novo empreendimento e criar critérios de expansão - baseando-se em variáveis como o perfil social e demográfico dos bairros do entorno, renda familiar, localização dos seus alunos atuais, participação de mercado e mapeamento da concorrência nesses locais.

O que antes era apenas "feeling" de quem toca os novos negócios da instituição, agora são planilhas, gráficos, mapas e análises significativas que já estão prontas e podem ser complementadas com dados primários (colhidos por você mesmo) - como entrevistas, focus group e visitas investigativas aos bairros em que se pretende atuar.

Uma ferramenta como o GeoEscola, nasceu para que a gestão escolar encontre respostas rápidas e eficazes - comparando e organizando dados de maneira acessível - além de economizar tempo na tomada de decisão, trazendo as escolas verdadeiramente para a era da gestão por evidências.  

Portanto, o geomarketing é uma disciplina essencial para quem quer tomar decisões de alto impacto e retorno, além de auxiliar na redefinição dos rumos das próximas estratégias e, assim, otimizar os recursos investidos nesse tipo de iniciativa.

Conclusão

Você, mantenedor, já deve ter percebido que é preciso planejar ações com propriedade para obter sucesso. Mas será que as escolas, independentemente da estrutura e recursos disponíveis, têm feito este trabalho de forma profissional e consciente, utilizando evidências e dados para apoiar as decisões? Chegou a hora de repensar e conhecer melhor as novas soluções desse mercado.

Leia mais: Quando devo contratar um arquiteto para a reforma escolar?

 

POST ESCRITO POR >>> Amanda Bozza faz parte do time de Marketing da Tuneduc

 


Poste seu comentario